Beerpedia: Tire Suas Dúvidas Sobre Cerveja

O que você quer saber sobre cerveja?

Vocês pediram, então ta aí.. Um resumão de tudo que você precisa saber sobre cerveja: origem, como é feito, o que são os estilos, o que é cerveja artesanal e outras curiosidades. Neste artigo eu vou falar um pouco de tudo e tirar as principais dúvidas sem me aprofundar muito em cada tema, então se quiser saber mais de alguma coisa, deixa a sugestão nos comentários.

Como é feito

Para a produção de cerveja são necessários apenas quatro ingredientes básicos: água, malte, lúpulo e levedura. Com apenas estes elementos é possível produzir centenas de estilos diferentes de cerveja. Imagine estes ingredientes como variáveis e a cada alteração em quantidade e/ou tipo é possível fazer uma combinação diferente, alterando etapas no processo de produção você potencializa ainda mais a quantidade de combinações possíveis. (inserir ilustração com ingredientes exemplificando combinações)

Ingredientes
Ingredientes da cerveja
Água

Essa você conhece bem, ela esta presente no nosso dia a dia e é essencial para a vida humana, a curiosidade aqui é que a água é o elemento de maior abundância e de menor variação na fabricação da cerveja e, sim, ela possui variação. Por isso é importante os cervejeiros estarem de olho no PH da água e atentos a presença de substâncias que possam influenciar as características da cerveja. Como, por exemplo, o cloro

Malte

Algumas pessoas acreditam que malte é um tipo de cereal específico, mas na verdade o malte é um processo pelo qual alguns tipos de cereais (Cevada / Trigo / Centeio) são submetidos. Basicamente o processo de malteação é a germinação artificial do grão para que ele fico rico em nutrientes. Durante este processo é possível conseguir diferentes tipos de malte, dependendo do tempo e da temperatura utilizados.

Lúpulo

A paixão de muitos cervejeiros, o lúpulo é o principal responsável pelo amargor e aroma da cerveja. O Lúpulo é uma flor, parente da maconha 😱, mas que não possui psicoativos 😅. Para a produção de cerveja é utilizada apenas as flores das plantas fêmeas da espécie e dependendo da região do mundo em que elas crescem podem conferir diferentes aromas e sabores para a cerveja.

Levedura

A levedura é um tipo de fungo que metaboliza os nutrientes extraídos do malte produzindo álcool e gás carbônico, é daí que vem o gás e o álcool da cerveja 🙌. Como o fermento é uma cultura de seres vivos, também podem ter variações e é por isso que existem vários tipos de fermentos diferentes para produção de cerveja. Caso você queira entender melhor essa tal de levedura, eu explico um pouco mais sobre ela em outro artigo aqui do blog: Qual a Diferença entre Cervejas Tipo Ale e Lager.

Aditivos

É possível a adição de outros ingredientes, como frutas, grãos etc. Eles não são necessários para a produção da cerveja mas podem conferir características diferenciadas, por isso cada vez mais receitas inusitadas tem surgido, garantido experiências fora do comum. A regra aqui é saber ser criativo, mas sempre com profissionalismo e critérios.

Bom, isso resume(bastante) a parte dos ingredientes e já deu para perceber a quantidade de possibilidades e de variações, certo?! Agora vamos dar uma olhada nos processos :

Processos de Fabricação
Moagem

Na moagem são separados e moídos os maltes que serão utilizados no processo. Naturalmente os grãos são envoltos por uma casca protetora e é preciso quebrar esta casca para expor os nutrientes. Aqui vem uma parte interessante, o malte não pode ser moído nem de mais, nem de menos, pois as cascas ainda irão servir como um filtro natural na etapa seguinte.

Brassagem

Nesta fase água e malte são adicionados à panela e dão início a mosturação, com temperaturas controladas os açucares são extraídos do malte e a mistura ganha o nome de mosto, um líquido doce riquíssimo em nutrientes. Ao final da brassagem é feita a recirculação e filtragem, todo aquele malte deixou resíduos e sedimentos que agora são chamados de bagaço, o mosto é escoado através do bagaço e é aqui que a casca do malte auxilia no processo de limpeza, filtrando todos os resíduos indesejáveis.

Fervura

O mosto é realocado em uma nova panela para o início da fervura, durante este processo a temperatura é elevada a 100º Celsius e acontecem várias reações físicas e químicas, além da esterilização do mosto, durante a fervura também são adicionados os lúpulos, a adição costuma ser feita em pelo menos dois momentos diferentes, com objetivo de atribuir aroma e sabor.
Ao final da fervura o mosto é resfriado até uma temperatura adequada para que inicie a fermentação

Fermentação

O mosto é direcionado para os tanques de fermentação e as leveduras são adicionadas. O fermento passa dias metabolizando açúcares fermentáveis que estão presentes no mosto, transformando tudo em álcool e CO2.

Maturação

Ao final da fermentação a temperatura é diminuída drasticamente para algo entre 0 a 3ºC para que inicie o processo de maturação, mais uma série de reações acontecem, desta vez realçando o sabor e o aroma e clarificando a cerveja, chegando ao produto final.

Envase

Finalmente a cerveja está chegando em sua embalagem, são utilizados garrafas, latas e/ou barris, tudo devidamente lavado e sanitizado. Após o envase a cerveja é direcionada para o estoque, onde aguarda seu destino.

E é assim que a cerveja é produzida. É claro que existem uma série de microprocessos e detalhes técnicos que não foram detalhados, mas o intuito é esclarecer, resumidamente, as principais etapas do processo.

Estilos
estilos de cerveja

Aprendemos que podem existir diversas variações entre os ingredientes, que as quantidades utilizadas podem ser diferentes e algumas adaptações podem ser realizadas no processo de fabricação. Cada combinação destas variáveis pode alterar sabor, aroma, corpo, aparência, teor alcoólico.. Enfim, existem centenas de possibilidades para o resultado final.
Para organizar tudo isso de maneira inteligível, foi criado o sistema de classificação através de estilos. Este sistema utiliza justamente as características da cerveja, dados técnicos e os ingredientes e processos utilizados para categorizar cada receita, a classificação é feita hierarquicamente em Família -> Estilo -> Subestilo, por exemplo:

Família: Lager -> Estilo: Light Lager  -> Subestilo: Pilsner(conhecemos como Pilsen).

Existe um órgão chamado Beer Judge Certificate Program (BJCP) e ele é reconhecido internacionalmente por profissionais da área como mantenedor do Guia de Estilos, neste guia todos os estilos de cerveja reconhecidos são listados e categorizados. Esporadicamente o BJCP lança novas edições atualizando a lista oficial.

Você realmente não precisa decorar todos os estilos do mundo, basta entender como funciona a classificação e com a prática e experimentação você vai saber o que esperar de cada cerveja, antes mesmo de tomar o primeiro gole.

Outras Classificações

Existe também uma segmentação popular que classifica as cervejas como Artesanal, Premium e Comercial.

Artesanal

São conhecidas como Cervejas Artesanais as cervejas produzidas em menor escala, geralmente por Microcervejarias, que costumam atender um público local com receitas diferenciadas. Apesar das cervejas serem produzidas em grandes equipamentos dentro de fábricas, o extremo carinho pelo produto, a seleção de ingredientes, a interação direta com o consumidor final e por ser uma produção muito menor que a comercial, este nicho acabou se popularizando como “Artesanal”.

Comercial

Estas são as cervejas mais populares e baratas, são produzidas em larguíssima escala e é muito comum que as fábricas adicionem cereais não maltados, como arroz e milho, na receita, isso é feito com intuito de aumentar a leveza ou de baixar custo, sendo esse um dos principais pontos de crítica do público que prefere consumir cervejas artesanais e premium.

Premium

Pode se dizer que essas cervejas estão entre as Artesanais e as Comerciais, elas podem ser produzidas em larga escala, mas são conhecidas pela qualidade no produto final e principalmente pela não utilização de cereais não maltados. Aqui pode existir uma certa confusão, algumas pessoas também chamam as cervejas artesanais de premium, não há problema nenhum nisso, provavelmente dentro contexto você vai entender de qual produto se trata.

Qual a diferença entre Chopp e Cerveja?

Chopp é o produto fresco, que precisa ser mantido refrigerado, a cerveja é pasteurizada, as garrafas ou latas são colocadas em uma pasteurizadora, que basicamente eleva a temperatura a 70º Celsius e em seguida realiza o resfriamento, eliminando quaisquer microorganismos que possam estar presentes na bebida.

Obs. Existe uma controvérsia em torno desta definição, que leva em consideração detalhes técnicos e a origem das palavras, mas nem vale a pena perder tempo com isso…

História e Curiosidades

É difícil dizer quando a cerveja foi descoberta, associa-se ao surgimento e popularização da agricultura e especula-se que provavelmente em algum momento alguém esqueceu um balde cheio de grãos de cevada ao ar livre, por consequência o balde encheu com água da chuva e a mistura sofreu uma fermentação espontânea, com leveduras selvagens que estavam pelo ar. A bebida era tão boa, que a partir daí continuamos repetindo, aprendendo e aperfeiçoando o processo e a cerveja passou a fazer parte da nossa história.

Curiosidades
  • A cerveja já foi utilizada como pagamento para trabalhadores do campo.
  • Existiram épocas que era comum as fontes de água próximas a vilarejos e reinos serem contaminadas e sem a existência de técnicas de tratamento e filtragem a água permanecia imprópria para consumo e a cerveja se tornava a principal fonte de hidratação.
  • Hoje a cerveja é a terceira bebida mais consumida no mundo inteiro, ficando atrás somente da água e do café.

Cerveja tem origem do latim cervesia, que é uma referência específica para bebidas fermentadas, a qual os gauleses chamavam de cerevisia.

Cerveja Caseira
cerveja caseira

Tirando as devidas proporções, produzir cerveja em casa é bem similar ao da fábrica. Algumas adaptações são feitas por conta dos equipamentos serem mais simples, mas os processos não mudam muito e o resultado da cerveja produzida em casa pode ser tão fantástico ou até melhor do que as cervejas de mercado.

Como Fazer?

Produzir cerveja em casa é um pouco trabalhoso, mas também é apaixonante por isso muitas pessoas adotam como hobby. Funciona assim:
Começa com a Brassagem, é um dia de trabalho intenso, com 8 horas ou mais de dedicação, em seguida vem a fermentação e maturação que leva de 15 a 30 dias aqui você basicamente controla a temperatura e observa evolução, logo depois é feito o envase, que da mais um pouquinho de trabalho e por fim, são necessários mais alguns dias de descanso, para que a cerveja fique com gás (ela vai carbonatar naturalmente dentro da garrafa).

Ciclo Ótimo

Antes mesmo da Lótus existir, produzir cerveja em casa já era o nosso hobby preferido e nós nos adaptamos ao que chamamos de ciclo ótimo, demora de 2 a 3 meses para conseguir isso, mas uma vez que começa, fica perfeito. Nós separamos um dia, convidamos amigos curiosos para participar, fazemos um churrasco e:

  1. Brassamos uma nova receita
  2. Envasamos a cerveja feita 20 dias atrás que está saindo da maturação
  3. E bebemos a cerveja que já foi envasada na última brassagem ela vai estar perfeitamente carbonatada e pronta para consumo.

E você quer saber por quê a cerveja caseira fica tão boa?
Se você já é cervejeiro caseiro, vai saber do que estou falando, uma das melhores sensações que existem ao degustar uma boa cerveja é saber que foi você quem fez, envolve trabalho, dedicação e sobretudo amizades, e como eu sempre falo, a cerveja é sobre momentos, saber aproveitar a vida, saber degustar cada gole e não existe sensação melhor que essa.

Conclusão

Se você chegou até aqui é por quê provavelmente está bastante interessado no mundo cervejeiro. Então conta para gente, qual sua experiência com cervejas e quais são seus planos, vai produzir em casa? Está querendo abrir um negócio? Treinar a equipe do seu bar? Seja o que for, comenta ai embaixo ou manda uma mensagem e vamos trocar uma ideia, que eu prometo te ajudar com o que eu puder.

Escrito por:

Rodolfo Lima

Rodolfo Lima

Co-fundador da Lótus Cervejaria, Administrador especialista em Marketing e Estratégia. Apaixonado por tecnologia, cervejas artesanais, hamburgers, viagens e jogos.

Rodolfo Lima

Rodolfo Lima

Co-fundador da Lótus Cervejaria, Administrador especialista em Marketing e Estratégia. Apaixonado por tecnologia, cervejas artesanais, hamburgers, viagens e jogos.

Compartilhe:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Este blog é um espaço aberto e a opinião de seus autores não necessariamente reflete a posição da Lótus Cervejaria.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Beba com moderação ⋅ Produto para maiores ⋅ Se beber não dirija

×

Carrinho

Bem-vindo ao Nosso Site

Você é maior de 18 anos?